Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
Votação
Pesquisa de Satisfação
Qualidade e eficiência
Precisa de novos métodos
Garantia e satisfação
Auxília o cliente
Documentação completa
Busca qualificação sempre
Precisa melhorar
n.d.a
Ver Resultados

Rating: 2.9/5 (168 votos)




Partilhe este Site...


Formiga
Formiga

Conheça um pouco sobre as formigas



 


Classificação científica


Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Superordem: Endopterygota

Ordem: Hymenoptera

Subordem: Apocrita

Superfamília: Vespoidea

Família: Formicidae







  As formigas são animais pertencentes à família Formicidae, o grupo mais numeroso dentre os insetos. São seres particularmente interessantes porque formam níveis avançados de sociedade, ou seja, a eusocialidade. Todas as formigas, algumas vespes e abelhas, são considerados como insetos eusociais, fazendo parte da ordem Hymenoptera. As formigas estão incluídas em uma única família, Formicidae, com 12.585 espécies descritas até 2 de setembro de 2010, distribuídas por todas as regiões do planeta, exceto nas regiões polares. As formigas são o gênero animal de maior sucesso na história terrestre, constituindo de 15% a 20% de toda a biomassa animal terrestre.

Acredita-se que o surgimento das formigas na Terra deu-se durante o período Cretáceo (há mais de 100 milhões de anos) e pensa-se que elas evoluíram a partir de vespas que tinham aparecido durante o período jurássico.

Estima-se que o peso de todas as formigas do planeta pode ser igual ou maior do que o peso de toda a humanidade. As formigas-rainhas podem gerar 300 mil novos insetos em apenas uma semana. 

Por vezes, confundem-se as térmitas (cupins) com as formigas, mas pertencem a grupos distintos.

As formigas distinguem-se dos outros insetos – mas algumas destas características são comuns a alguns tipos de vespas ou abelhas - por apresentarem:

  • Uma casta de obreiras sem asas;
  • As fêmeas são prognatas (peças bucais no ácron);
  • Presença de um ‘’saco infrabucal’’ entre o lábio e a hipofarige;
  • Antenas articuladas, com o artículo distal alongado (exceto nas subfamílias Armaniinae e Sphecomyrminae);
  • Glândula metapleural nas fêmeas, abrindo na base das patas posteriores;
  • O segundo, e em algumas espécies também o terceiro, segmento abdominal formando um “pecíolo” (pouco diferenciado nas Armaniinae);
  • As asas anteriores não apresentam nervuras ramificadas;
  • A rainha perde as asas depois da cópula, que é realizada em voos de milhares de indivíduos.

O estudo das formigas denomina-se mimecologia.

Alguns tipos de formigas

Formigas-de-Correição

  Formigaa-de-Correição ou Taoca, são carnívoras e nômades. Fazem varreduras minuciosas pelos lugares que passam, que podem ser até residências próximas de áreas preservadas de Mata Atlântica. São predadoras de outros insetos, de artrópodos (como aranhas), ou pequenos vertebrados (como sapinhos).

Por controlarem a população de insetos nos ecossistemas acabam sendo muito úteis nas residências.

Outra característica interessante dessas formigas é o fato de não construírem um ninho permanente, mas sim prenderem-se umas às outras, em cavidades de troncos, buracos, etc, formando com os próprios corpos um ninho temporário chamado bivaque.
Isso permite que elas vivam se deslocando, em grande número, pelo chão da floresta em busca de alimento.
Quando estão caçando suas presas espalham-se em várias frentes de batalha, as chamadas correições.





Formigas-pote-de-mel

  As formigas-pote-de-mel estão habitualmente em locais com climas quentes, nomeadamente nos desertos.

 

Depois das chuvas, as plantas do deserto (aquelas que surgem apenas nos períodos chuvosos), produzem uma quantidade de néctar fora do vulgar, e estas formigas vivem como autênticos potes de mel, armazenando sem qualquer desperdício todo este alimento, para sobreviverem nos tempos secos.

 

Algumas formigas-pote-de-mel são escolhidas para funcionarem como “reservatório”, e acumulam néctar de uma forma impressionante, até que não se consigam mexer, chegando por vezes a atingir a dimensão de uma uva.

 

Depois de armazenado todo o néctar estas voltam para o formigueiro subterrâneo, e quando o alimento do deserto acabar, estas regurgitam o conteúdo armazenado e todas as outras formigas-pote-de-mel alimentam-se com o mel por estas armazenado.

Se ficou a pensar que depois destas alimentarem as outras companheiras morrem, está enganado.

Pois depois de todo o conteúdo armazenado ser absorvido pelas companheiras, as formigas “reservatório”, voltam ao seu tamanho normal e estão prontas para mais uma etapa de colheita de néctar assim que possível.

A escolha das formigas-pote-de-mel que irão servir de reservatório recai simplesmente pelas operárias que possuírem o corpo mais robusto, para que possam armazenar o máximo de néctar possível, suficiente para alimentar todas as outras companheiras.

Mais uma vez, as formigas-pote-de-mel mostram que a organização é essencial para sobreviverem em situações mais complicadas e de escassez de alimento.

Estas conseguem facilmente relacionar-se com outras espécies, no entanto, como se encontram em maior quantidade em zonas desérticas, a relação com outras espécies não é muito normal, mas quando ocorre, ocorre sem qualquer tipo de problema.



Formigas-tecelã

  Formigas-tecelãs são espécies de formigas que constroem seus habitats em árvores.

Essas formigas utilizam uma seda produzida por suas larvas, eles colocam as larvas entre as mandíbulas e vão deixando fios de seda que unem folhas formando túneis com elas que acabam virando o formigueiro, esses formigueiros são mais resistentes as chuvas que os normais feitos principalmente de terra(são facilmente inundáveis).

 

  • Durante a fase inicial do formigueiro a rainha deve ficar muito exposta, oferecendo grandes  riscos contra ela.
  • Provavelmente o formigueiro deve ser constantemente renovado por causa de decomposição das folhas, sendo então este formigueiros são quase temporrários.

 




Formigas-cortadeira

  A formiga cortadeira é uma das cerca de 2.000 espécies de formigas existentes no território brasileiro. É considerada uma das piores pragas da silvicultura, apesar da função importante que têm na natureza como as demais formigas. Entre as ações, realizam aeração e incorporação de nutrientes ao solo, polinizam e possibilitam a germinação de algumas plantas e são tidas como predadoras de aranhas, centopeias, gafanhotos e outros artrópodes. 

Originária do continente americano há, aproximadamente, 320 milhões de anos, a formiga cortadeira também é conhecida com outros nomes, sendo a saúva bastante popular. Na silvicultura, destacam-se a saúva-limão (Atta sexdens rubropilosa), que ocorre em todo o Brasil, e a saúva-cabeça-de-vidro (Atta laevigata), com presença concentrada na área meridional do país. Há ainda a saúva-da-mata (Atta bisphaerica), predominante na região amazônica e a saúva-preta (Atta robusta), encontrada apenas no norte do Rio de Janeiro e parte do sul do Espírito Santo. 

Sem o controle na agricultura, as saúvas podem prejudicar empreendimentos florestais inteiros e, consequentemente, inviabilizar a produção de madeira. Plantios de diversas espécies e clones de eucaliptos são muito suscetíveis ao ataque desses insetos, que ainda têm capacidade de limitar culturas de seringueiras, pinus e acácias.


Curiosidades sobre as formigas:




*Existem mais de 10.000 espécies de formigas.

*Todas as espécies se agrupam em uma única família: a das formicidae. 

*Os ancestrais das formigas surgiram há mais de 100 milhões de anos, no período Cretáceo. 

*As formigas estão distribuídas por todas as regiões do planeta, com exceção dos pólos.

*Tal como a sociedade das abelhas, a das formigas é organizada por tarefas: a de obreira, de soldado, de operário e de rainha.

*A reprodução fica à cargo da rainha, que vive dentro do formigueiro e é maior do que as demais formigas. 

*Os machos morrem após se acasalarem com a rainha. 

*As operárias são todas fêmeas e tem os cuidados com a rainha entre as suas tarefas.

*Uma operária vive sete anos e uma rainha, em média, 14 anos.

*A maior formiga do mundo é a africana, com 5 cm. Entre as espécies pré-históricas, existiu uma com 6,5 cm.

*Cientistas calculam em 10.000.000.000.000.000 o número de formigas na Terra.

*Uma colônia de formigas (ou formigueiro) pode ter até 100.000 membros.

*O Brasil é um dos países com maior número de espécies de formiga: 2.000. 

*Uma das espécies que convivem com o homem é a formiga fantasma. Ela vive em residências, normalmente em buracos nas paredes, atrás de azulejos e em rodapés.

*Outra espécie comum em nosso meio é a formiga carpinteira. As operárias apresentam diversos tamanhos. A formiga carpinteira vive em árvores, telhados, portas e janelas, daí o seu nome. 

*Outra formiga bastante conhecida dos brasileiros é a saúva. Elas cortam pedaços de folhas e levam-nas para o formigueiro, onde esperam que cultivem um determinado tipo de fungo que lhe serve de alimento. 

*A içá (também conhecida como tanajura) é bastante consumida no interior de São Paulo e de outros estados, normalmente torradas e servidas com farinha de mandioca. 

*Em algumas cidades, o povo usa uma infusão de saúva com cachaça para tratar reumatismos. 

*As formigas se comunicam com as outras através de feromônios. Ao encontrar um alimento, a formiga deixa um rastro dessa substância até o formigueiro, indicando às companheiras onde ele está. 

*As curiosas formigas-pote-de-mel abrigam alimento no seu abdomên, que serve de refeição para as demais formigas do grupo. 

*A formiga mais perigosa do mundo é a formiga de fogo. Sua picada pode causar fortes reações alérgicas na pessoa, podendo levá-la à morte. 

*Graças ao seu tamanho e à estrutura do seu corpo, uma formiga pode cair de qualquer altura sem se machucar.

*Em média, um tamanduá come de 458 a 938 formigas por dia.

*Formigas são capazes de escravizar as formigas de outros formigueiros. Elas roubam as larvas do formigueiro e forçam os filhotes a fazerem trabalhos forçados.

*Os formigueiros de algumas espécies podem ter túneis de até 12 m de profundidade.